As Máquinas do tempo da Princeton University – Assimilação de notório saber – Latim x Vulgato, ainda hoje?

Vejam bem Drs. CMSs, (Tentando desmistificando a Paloza da F1, mais ou menos… É que me deram uma semente estatística Alpha, que ainda não digeri muito bem… E estou tentando ser resiliente nas idéias e sinapses deles, ainda que possam me considerar o Beta…) No budismo temos que a água de um rio passa apenas uma vez por um determinado lugar, sendo um evento único. É o processo de vida referencial daquele lugar, sua identidade sociológica, suas raízes, sua essência tênue, sua alma… Na tentativa de mudança deste padrão de referências, daquele lugar, ocorreu que eles começaram a perder a sua identidade cultural, e a seguir certos padrões de tendências, como a de índios brasileiros, de áreas como a dos Eldorado dos Carajás, que vão para as cidades, dificilmente não serão alcoólatras, lá no caso sachê, por conta de uma assimilação cultural, de fundo econômico-financeiro, tal qual a América exerce no mundo inteiro conjuntamente com a Europa e suas inteligências, que são como primos, se criticam, criticam, mas que sempre se entendem no fechamento da conta, enfim os EUA, por conta de seus investimentos massivos que auriram pelo capital beligerante de que dipõe durante quase um século tem estas tratativas e a Jude os ajuda muito… Temos que os clubes de democratas, da Dra (Nina) Hilary Clinton, apostam mais nas Motherships (espaço) e do (Gupta)Trump, continuam nesta indústria beligerante… Nestes caminhos, nestas escolhas, que não os de localidades, mas nomes de guerra, corporativismos, em que uma é ambulância e o outro “menino” (policial), as referências até quanto a constituições locais, vem perdendo força, movimentos separatistas acontecem, temos que como qualquer assimilação cultural e antropológica, o feitiço vem voltando contra o feiticeiro e tal qual o império romano, os bárbaros vem querendo adentrar em sua realeza, pois realmente estas projeções nos remetem a isto e até o facismo não é exceção, queremos estar incluídos em algum contexto civilizatório mais profíncuo, pois a vida quer sempre o melhor, ainda que não seja, a melhor comida, a melhor roupa, a melhor moradia, a mulher, o homem, enfim, o ser humano é transcendetente… É luz verdadeira… E a vida sempre encontra um meio… Quem sou eu para questionar PHDs e eventuais Gênios que possam mesmo ter existido de alguma maneira, mas devo relatar também que nada ocorre isoladamente, são correntes de pensamento, de comunidades acadêmicas, assim como o avião, assim como o rádio e tv, aquilo iria acontecer pelos irmão Write ou pelo nosso Gênio da Demozele… O rádio, fosse Tesla ou Marconi, iria aparecer, ainda que outro os patenteasse, pois eram pensamentos de correntes, muito mais estruturados e não se baseavam em mitos… Pois o mito, assim como os prêmios, são técnicas do Stalinismo, assim como o raciocínio Belt, foram importados da Ex-URSS, aonde num Nobel, um é e alguns outros quase, e milhares desistem de tudo… Algo que no raciocínio antigo, do século 18, o das luzes era mais interessante. Enfim respeito a teoria de vocês: É uma teoria e tanto – Parabéns. Dá até para conseguir mais investimentos para a Nasa, acredito que ela está neste posicionamento também… Agora trazendo a conversa para um plano muito mais atual, contemporâneo e puxando meio que a sardinha para a minha tendência e na minha formação, a de Data Science, ao menos em teoria Grid, nenhum de nós chegou lá em Grid Computing…, que é o da realidade virtual, temos cantores voltando a dar show por meio de efeitos holográficos, estamos chegando na era dos exabytes, com a IOT, Internet das coisas, então os knowledgedbases, as bases de conhecimento vem aumentando exponencialmente, a informática supercomputacional portuguesa consegue rodar rotinas em físico-química, a própria americana, vem conseguindo armazenar na biológica, temos a cloud computing, os clusters ainda mais velozes, enfim, um vale do silício ocioso até e no Brasil, um Santos Dumont, supercomputador apagado por falta de energia, pagamento. Tivemos ainda a proposta de uma supercomputação ainda mais barata, que são processos de máquina rodando e aproveitando a ociosidade da Web, pois muitos ficam apenas no Excel e em pagininhas, com as suas “ferraris”, “maclarens”, “mercedez”, praticamente na garagem… ociosos… Temos então dados estatísticos do mundo todo e hoje digitalizados, temos este youtube como o maior exemplo, maior volume de dados sem precedentes na história da humanidade, ainda que não pague a autoria, prejudicando neste processo de referência cultural por um lado e incentivando por outro, pois estão de alguma maneira, que não a financeira lembrando daquela arte, daquele invento também, diga-se de passagem… Então temos câmeras que detectam comportamento também, temos simuladores de voos, temos simuladores de remédios, de artefatos bélicos, industriais… Temos algumas técnicas como dataminings, predictive models, modelos estatísticos preditivos, alguns com mais de 90% de chance de acerto em circunstâncias complexas, que estão avançando cada vez mais… E ninguém está, ou me parece estar preocupado com este Grid para ajudar a matar a fome, a evitar conflitos sociais, a evitar a devastação da espécie humana sem ditaduras, ninguém está preocupado com as culturas locais mesmo… Então falta um Grid Computacional com estas preocupações e projeções tanto para frente quanto pra traz no tempo, o nosso, o da sobrevivência do planeta, o da espécie, recriar o paraíso perdido, de maneira muito real, factível e apropriada. Reclamei Drs., porque acho que deste modo é muito mais fácil e barato, pois há até ociosidade no Silício de algumas de suas Califórnias, que resilientemente dá para aproveitar… Então acredito jogos no estilo Dreamweaver, podem ocorrer em viagens para o passado e para o futuro, baseado em modelos preditivos e de muita e até infinita complexidade, baseada nestes knowledgedbases, já existentes e mais honestos do que muitos de cunho mercadológico. Temos uma Ciência muito em mercados, com estas condicionantes apresentadas por este tipo de vídeo que precisam e devem ser revistas, para algo mais palpável, se assim entenderem que podem rever a Ciência numa escala muito mais de inteligência emocional unida a artificial e outras mais novas e éticas, inserindo padrões de outras civilizações mais prósperas nas futuras, com condicionantes melhores e mitigadores de antagonismos, como o meu possa parecer aos Drs., então é isto! Torço para um mundo melhor e maior e contamos com este meu “H” também… Que acho que já está na hora de agitar… A coesão da Ciência para recriar um paraíso e não para ficarmos nos expulsando dele… Regras melhores, maiores e mais claras e de respeito para ser respeitado, inclusive! De qualquer modo Valeu mesmo, Não existem homens perfeitos, mas sim intenções perfeitas e quem sou eu para julgar o coração de alguém, mas que não poderia deixar de manifestar o meu e o mundo no qual espero continuar a viver e quero que melhoremos todos naquilo que podemos e poderemos cada vez mais… Peço que se alguém puder, apresentem isto aos mentores do vídeo este meu feedback… A máquina do tempo já é realidade, somente ainda não a montamos como já deveriamos te-la feito por conta do nosso individualismo e indiferença para com a vida, principalmente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *